Projeto Jovem Guardião acolhe novos integrantes para o 2° Biênio

13/03 13:36

Jovens das comunidades de São Luís aceitaram o convite para participar do projeto Jovem Guardião, ação que visa o acompanhamento dos egressos das medidas socioeducativas. Essa ação é realizada pela Pastoral da Juventude da Arquidiocese de São Luís, em parceria com a Fundação da Criança e do Adolescente do Maranhão (Funac).

Para assumir o compromisso, cerca de 60 jovens realizaram um gesto concreto no último sábado (10), em um grande Encontrão que marcou o início das formações para o 2º biênio do projeto (2018/2019). Agora, 13 paróquias passam a fazer parte do Jovem Guardião, com mais de 120 guardiões. As Paróquias Nossa Senhora da Glória (Alemanha); São Francisco e Santa Clara (Turu); e Nossa Senhora da Conceição (comunidade Assunção – Aurora) somarão forças com as outras 10 paróquias já participantes, que confirmaram sua atuação no projeto por mais dois anos.

Na oportunidade, o projeto foi apresentado com ações à luz do período quaresmal da Igreja Católica. Os participantes realizaram uma pequena peregrinação com o tema Na trilha da Civilização do amor, que percorreu as seis fases que compõem o Projeto, sendo elas: Sonhar, Sensibilizar, Formação, Cativar, Acompanhar e Voar. O encontro também contou com atividades de integração entre os jovens e as dinâmicas do círculo de Práticas Restaurativas, técnicas utilizadas para exercitar a fala e a escuta na superação de problemas, de forma restaurativa.

Com atuação em cinco unidades de internação da Funac, na Região Metropolitana de São Luís, aproximadamente 150 adolescentes são contemplados nas visitas semanais dos jovens guardiões.

“Nesse atendimento complexo, a presença dos jovens guardiões, no fim de semana, se constitui em oxigenação institucional, pois é o jovem compartilhando experiência positiva de juventude para os adolescentes, ou seja, de jovem para jovem, e de uma forma muito cativante, criativa, alegre e cheia de esperanças, onde os socioeducandos fortalecem a perspectiva de ressignificar seus projetos de vida”, explica a diretora técnica da Funac, Lúcia Diniz, sobre a importância do projeto na execução da medida de internação, que responsabiliza o adolescente por um ato que ele cometeu com a privação de liberdade.

Joerbeth Paixão, da Paróquia Nossa Senhora da Glória, é um dos novos guardiões. Ele contou que se interessou pelo projeto em um evento realizado pela Pastoral da Juventude no ano passado, o DNJ, no qual os socioeducandos contaram suas experiências e contribuição que as visitas dos guardiões trouxeram para suas vidas. “Com o depoimento dos adolescentes, vi que as vidas deles foram transformadas e que o projeto tinha esse objetivo, então decidi participar para também ajudar as pessoas”, conta.

A Pastoral da Juventude tem compromisso com a vida do próximo, principalmente com os jovens que se encontram em uma situação de vulnerabilidade e exclusão social. “O Projeto Jovem Guardião tem sido uma experiência muito significativa e forte para nós da Pastoral. É uma ação de esperança, amor, de acreditar no potencial da juventude. Estamos recebendo jovens que se sensibilizaram, resolveram conhecer o projeto e caminhar conosco. Cada nova paróquia, novo jovem que adere e a cada egresso que conseguimos acompanhar aumenta em nós a esperança e a certeza de que estamos no rumo certo”, disse a jovem Mariane de Sousa, uma das coordenadoras do Jovem Guardião.

Para Mariane, além de ressignificar a vida dos socioeducandos da Funac, o projeto tem desenvolvido novas lideranças juvenis, com grupos de base conscientes de seu papel social, e incentivado o amor e perdão nas comunidades, ressaltando que esses jovens têm direito a novas oportunidades.

Jovem Guardião

O projeto tem como objetivo principal acompanhar os egressos de medidas socioeducativas na sociedade, trabalhando temas como sonhos e projeto de vida, para reinseri-los nas famílias e em suas comunidades de origem. O acompanhamento nas unidades é realizado por meio do acolhimento, visitas semanais, compromisso com a causa, escuta dos adolescentes, criação de vínculos de afetividade, dinâmicas, atividades artísticas, esportivas e de lazer. Além disso, o projeto pretende ajudar a fortalecer a rede socioassistencial e a reduzir os índices de reincidência e êxodo dos adolescentes e jovens egressos.

Endereço: Av. Jerônimo de Albuquerque, S/N, 2º Andar, Bloco A, Edifício Clodomir Milet,

Calhau- São -Luís/MA. CEP: 65074-220

Telefone: (98) 3256-5330

SEDIHPOP

Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular