• Instagram

Durante quatro meses Governo do Maranhão promoveu o Projeto Reconhecer investindo em uma cultura de paz e direitos humanos

Em 24/11/2018

Chegou ao fim hoje, o quinto e último Módulo do Projeto Reconhecer, que foi promovido durante os últimos quatro meses pelo Governo do Maranhão, por meio da Escola de Conselhos, vinculada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP). Com o objetivo de formar multiplicadores de respeito, paz, igualdade, cidadania e, sobretudo direitos humanos, os módulos do Projeto abordaram temas com recortes sobre a direitos humanos no Brasil, vulnerabilidade de pessoas com deficiência, racismo, questões de gênero e educação em direitos humanos. O público por Módulo envolveu entre 150 e 200 pessoas, dentre as quais, militantes, estudantes e gestores públicos.

O Secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves da Conceição, avaliou o Projeto como uma das principais ações no âmbito da Educação em Direitos Humanos que a Sedihpop desenvolveu no último ano. Para ele, “através do Projeto Reconhecer, a Secretaria de Direitos Humanos criou um espaço de reflexão e de estudo sobre a história dos direitos humanos, sobre democracia, educação, preconceito, racismo, desigualdade, gênero e diversidade sexual e como as pessoas que participaram das atividades podem contribuir em suas escolas e comunidades com a educação em Direitos Humanos.”

A primeira edição do Projeto Reconhecer foi encerrado hoje, após conclusão do Módulo V, que ocorreu entre os dias 21 e 23 de novembro na Faculdade de Hotelaria da Universidade Federal do Maranhão. O Módulo foi mediado pela professora Renata Paredes, especialista na área de Educação em Direitos Humanos e integrante da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais – (FLACSO). O Módulo teve início com palestra de abertura, proferida pela professora Helena Barros Heluy, com o tema “Direito à Memória e à Verdade”.

Durante os dois primeiros dias do evento, Renata Paredes conduziu sua fala sobre Educação em Direitos Humanos fazendo referência a todos os assuntos abordados nos módulos anteriores: a história dos direitos humanos no Brasil e no Mundo; democracia; inclusão de pessoas com deficiência; racismo; desigualdade; gênero; e direitos da população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Queer, Intersex e mais (LGBTQI+). O terceiro dia contou com a apresentação de filmes do circuito da Mostra de Cinema e Direitos Humanos, e com avaliação dos participantes sobre estes quatro meses de duração do Projeto, que contou com uma carga horária de 100horas / aula.

O Projeto Reconhecer foi possibilitado através de emenda parlamentar do Deputado Federal, Rubens Júnior. O objetivo do curso é a formação de multiplicadores de direitos humanos, que possam trabalhar esses assuntos dentro da perspectiva da educação em direitos humanos, desenvolvendo iniciativas em suas comunidades. Assim, no primeiro mês do Projeto, foram realizados Seminários Regionais de mobilização que garantiu a participação de multiplicadores das regiões metropolitana, baixada, tocantina, lençóis e cocais, representantes da sociedade civil e poder público, que foram eleitos nestas ocasiões. Durante os dias de curso, o Projeto Travessia foi um parceiro garantindo o translado de cursistas cadeirantes dos municípios de Açailândia e Caixas.

reconhecer

Desenvolvimento © SEATI | www.seati.ma.gov.br